sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

O QUE É O ARMAGEDOM

O QUE É O ARMAGEDOM

(Obs: Este texto mensagem faz parte do meu livro O APOCALIPSE “...JESUS CRISTO VEM...”. Capítulo 37).  

O que é o armagedom

01)  Apocalipse: 16.16 O Armagedom é um campo de batalha de grandes proporções. Tão grande que é o maior deles, o maior de todos e o mais cobiçado das nações para guerrearem contra os Judeus, contra Israel.  Muitos governantes de hoje desejam levar o povo de Deus para uma batalha final naquele lugar com o intuito de massacrar e destruir totalmente o povo Judeu; mas quando eles fizerem isso Jesus Cristo virá em seu socorro.       

Apocalipse 16.16
16 E eles os congregaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom.

02) Ezequiel: 39.17-29 Naquele lugar haverá a maior batalha de todos os tempos contra os Judeus. Naquele lugar também será realizada a vingança do Deus de Israel contra todas as nações que se levantarem para destruir o povo de Deus. Essa batalha é chamada na Bíblia de batalha final; as nações se ajuntarão de todos os lados e dos quatro cantos da terra, virão para destruir Israel e querendo extinguir a raça dos Judeus da face da terra, porém haverá a intervenção de Deus porque já estará declarado a sentença do Anticristo e seus comparsas; o Senhor Jesus voltará no final da grande tribulação, que é o final da segunda fase dos sete anos de grande tribulação, Ele virá visivelmente para vencer o Anticristo e o derrotará com o assopro de sua boca. Daí em diante Jesus estabelecerá seu reino milenial na face da terra.      
Ezequiel: 39.17-29
17 Tu, pois, ó filho do homem, assim diz o Senhor Deus: Dize às aves de toda espécie, e a todos os animais do campo: Ajuntai-vos e vinde; ajuntai-vos de todos os lados para o meu sacrifício, que eu sacrifico por vós, sacrifício grande sobre os montes de Israel, para comerdes carne e beberdes sangue.
18 Comereis as carnes dos poderosos e bebereis o sangue dos príncipes da terra, dos carneiros e dos cordeiros, dos bodes e dos novilhos, todos eles cevados em Basã.
19 Comereis da gordura até vos fartardes, e bebereis do sangue até vos embebedardes, da gordura e do sangue do sacrifício que vos estou preparando.
20 E à minha mesa vos fartareis de cavalos e de cavaleiros, de valentes e de todos os homens de guerra, diz o Senhor Deus.
21 Estabelecerei, pois, a minha glória entre as nações, e todas as nações verão o meu juízo, que eu tiver executado, e a minha mão, que sobre elas eu tiver descarregado.
22 E os da casa de Israel saberão desde aquele dia em diante, que eu sou o Senhor Deus.
23 E as nações saberão que os da casa de Israel, por causa da sua iniquidade, foram levados em cativeiro; porque se houveram traiçoeiramente para comigo, e eu escondi deles o meu rosto; por isso os entreguei nas mãos de seus adversários, e todos caíram à espada.
24 Conforme a sua imundícia e conforme as suas transgressões me houve com eles, e escondi deles o meu rosto.
25 Portanto assim diz o Senhor Deus: Agora tornarei a trazer Jacó, e me compadecerei de toda a casa de Israel; terei zelo pelo meu santo nome.
26 E eles se esquecerão tanto do seu opróbrio, como de todas as suas infidelidades pelas quais transgrediram contra mim, quando eles habitarem seguros na sua terra, sem haver quem os amedronte;
27 quando eu os tornar a trazer de entre os povos, e os houver ajuntado das terras de seus inimigos, e for santificado neles aos olhos de muitas nações.
28 Então saberão que eu sou o Senhor seu Deus, vendo que eu os fiz ir em cativeiro entre as nações, e os tornei a ajuntar para a sua terra. Não deixarei lá nenhum deles;
29 nem lhes esconderei mais o meu rosto; pois derramei o meu Espírito sobre a casa de Israel, diz o Senhor Deus.

03) Daniel: 11.40-45 O profeta Daniel nos assegura que Israel lutará, porém as nações lhes tomarão todos os seus tesouros; até seus vizinhos entrarão em suas terras para destruí-los, e quererão destruí-los para sempre. O Egito aqui é uma exceção, serão roubados porque não defenderam o Israel de Deus mesmo tendo o sangue de Abraão em suas veias, sendo eles meio irmãos dos Judeus.        

Daniel 11.40-45
40 Ora, no fim do tempo, o rei do sul lutará com ele; e o rei do norte virá como turbilhão contra ele, com carros e cavaleiros, e com muitos navios; e entrará nos países, e os inundará, e passará para adiante.
41 Entrará na terra gloriosa, e dezenas de milhares cairão; mas da sua mão escaparão estes: Edom e Moabe, e as primícias dos filhos de Amom.
42 E estenderá a sua mão contra os países; e a terra do Egito não escapará.
43 Apoderar-se-á dos tesouros de ouro e de prata, e de todas as coisas preciosas do Egito; os líbios e os etíopes o seguirão.
44 Mas os rumores do oriente e do norte o espantarão; e ele sairá com grande furor, para destruir e extirpar a muitos.
45 E armará as tendas do seu palácio entre o mar grande e o glorioso monte santo; contudo virá ao seu fim, e não haverá quem o socorra.

04) Apocalipse: 9.13-21 Todas as riquezas, todo o poderio das nações, todas as imagens dos deuses serão levados para a grande batalha, a batalha final de megido, a batalha do armagedom. Virão com todas as suas riquezas, todas as suas forças armadas, todos os seus deuses para batalhar e querer destruir o Israel de Deus, porém é o Deus único e verdadeiro, na pessoa de Jesus Cristo que os destruirá para sempre.      

Apocalipse 9.13-21
13 O sexto anjo tocou a sua trombeta; e ouvi uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro que estava diante de Deus,
14 a qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos que se acham presos junto do grande rio Eufrates.
15 E foram soltos os quatro anjos que haviam sido preparados para aquela hora e dia e mês e ano, a fim de matarem a terça parte dos homens.
16 O número dos exércitos dos cavaleiros era de duas miríades de miríades; pois ouvi o número deles.
17 E assim vi os cavalos nesta visão: os que sobre eles estavam montados tinham couraças de fogo, e de jacinto, e de enxofre; e as cabeças dos cavalos eram como cabeças de leões; e de suas bocas saíam fogo, fumaça e enxofre.
18 Por estas três pragas foi morta a terça parte dos homens, isto é, pelo fogo, pela fumaça e pelo enxofre, que saíam das suas bocas.
19 Porque o poder dos cavalos estava nas suas bocas e nas suas caudas. Porquanto as suas caudas eram semelhantes a serpentes, e tinham cabeças, e com elas causavam dano.
20 Os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras das suas mãos, para deixarem de adorar aos demônios, e aos ídolos de ouro, de prata, de bronze, de pedra e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar.
21 Também não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos seus furtos.

05) Apocalipse: 16.12-16 Os anjos de Deus estarão fazendo seu trabalho, o de derramar as taças da ira e da cólera de Deus, porém mesmo assim as nações estarão se ajuntando para virem para a grande batalha final com um único objetivo: destruir por completo o povo Judeu. Já houve na história recente alguns líderes mundiais como Adolf Hitler que fizeram um grande derramamento de sangue de Judeus, no grande morticínio dos campos de concentração nazistas da 2ª. Guerra mundial, mas nada disso se compara ao que irá acontecer na batalha final, a batalha do Armagedom.  

Apocalipse 16.12-16
12 O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do oriente.
13 E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta, vi saírem três espíritos imundos, semelhantes a rãs.
14 Pois são espíritos de demônios, que operam sinais; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso.
15 Eis que venho como ladrão. Bem aventurado aquele que vigia, e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua nudez.
16 E eles os congregaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom.

06) Ezequiel: 39.12 Na batalha do Armagedom será tanta a matança do povo de Israel que levará sete meses para sepultar todos os seus mortos. Israel e seu povo são criteriosos quanto aos restos mortais de seus parentes, haja vista que em vários lugares do mundo há cemitérios judaicos para se sepultar os Judeus; eles não são sepultados em cemitérios coletivos e comuns como é conhecido no Brasil e não se tem notícias de os Judeus utilizem crematórios para tais fins.
Quanto aos de outras nações,  cada nação recolherá os seus corpos e seus restos mortais. 

Ezequiel 39.12
12 E a casa de Israel levará sete meses em sepultá-los, para purificar a terra.

07) Apocalipse: 19.18 Mas o grande Rei virá e mudará a ordem dos acontecimentos; agora são os poderosos das nações é que vão cair; vão guerrear uns contra os outros, suas carnes serão oferecidas às bestas feras da terra. Deus fará isso. Eles, os inimigos de Israel se tornarão tão confusos que matar-se-ão uns aos outros.     

Apocalipse 19.18
18 para comerdes carnes de reis, carnes de comandantes, carnes de poderosos, carnes de cavalos e dos que neles montavam, sim, carnes de todos os homens, livres e escravos, pequenos e grandes. 

08) Sobre Megido: O local dos fins dos tempos.

Um significativo caminho percorrido pelos povos da era antiga, Megiddo é um local ou colina composta de 26 estratos de vestígios de cidades ancestrais, localizada em Israel, próximo a Megido atual. Antigamente esta região constituía considerável cidade-estado e era vista como um ponto ideal para a conflagração de confrontos campais, pois oferecia necessário suporte de água, hospedagem e trechos adequados para a movimentação de soldados.

Neste recanto Josias, monarca israelita, debalde lutou, em 609 a.C., contra o Faraó Neco II, que se deslocava para a Mesopotâmia, atendendo a um pedido de auxílio do soberano da Assíria, seu companheiro de lutas. O rei de Israel perece na batalha, ao lado de seus arqueiros.

Esta cidade, também denominada Tel Megiddo pelos judeus e Tell al-Mutesellim pelos árabes, tem um grande significado não só histórico e geográfico, mas também teológico, pois segundo determinadas visões das Sagradas Escrituras, aí se desenrolará o Armagedom, ou seja, a luta final entre os exércitos de Cristo e as tropas comandadas por Satanás ou pelo Anticristo, após o cumprimento das previsões bíblicas relativas ao Fim dos Dias.

9) A Megiddo bíblica está profundamente ligada à expressão ‘Armagedom’, que tem sua origem no vocábulo grego ‘Har-Magedone’, que não coincidentemente tem o sentido de Monte Megiddo, o vale não precisamente localizável onde se desenrolará, segundo interpretações das previsões do Apocalipse, o futuro conflito protagonizado por Deus, que eliminará seus inimigos, comandados pelo anticristo. Esta passagem pode ser conferida no Apocalipse 16:16; 20:1-3 e 7-10.

Os sionistas cristãos são os que mais cultivam esta crença, e a manipulam para exercer o poder no Oriente Médio, estimulando, desta forma, a instabilidade já característica desta região, alimentando ainda mais os confrontos sangrentos que abalam este território. De acordo com suas convicções, os muçulmanos são os inimigos que devem ser combatidos, ao lado de quem não se alie aos exércitos de Jesus; assim, milhões de soldados integrarão este combate, uma vez que todos os países unirão esforços para se opor ao Cristo.

Como não há montanha alguma com a denominação Megiddo, supõe-se que a área do combate seja o campo repleto de montes em volta da planície de Megiddo, localizada mais ou menos a sessenta milhas ao norte de Jerusalém. Muitas guerras alí já se desenrolaram, e o vale é célebre por pelo menos duas delas, nas quais Israel obteve a vitória, contra os cananitas e a de Gideão, que se sobrepôs aos Midianitas.

10) Com sua conotação apocalíptica, Armagedom já ganhou conotação geral, a qual lhe atribui o sentido de ‘fim do mundo’, não apenas de confronto final em Megiddo. A cidade moderna foi declarada, em 2005, Patrimônio Mundial da Unesco, ao lado de Hazor e Beer-Sheba.

Pr. Waldir Pedro de Souza 
Bacharel em Teologia, Pastor e Escritor. 




quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

OS 70 ANOS DE CRIAÇÃO DE ISRAEL

OS 70 ANOS DE CRIAÇÃO DE ISRAEL

Há 70 anos Israel era aceito formalmente como Estado pela ONU.

A  Assembleia histórica foi presidida pelo brasileiro Oswaldo Aranha.

A data de 14 de Maio de 1948 marca uma reviravolta na história de Israel. Nessa data foi oficialmente promulgada a criação do estado de Israel.  Quem presidiu a reunião da ONU foi o brasileiro Oswaldo Aranha.

 Neste ano de 2018 Israel completa 70 anos de sua criação oficialmente. Depois de passar pelo holocausto onde foram dizimados mais de seis milhões de Judeus e depois de muitas lutas sangrentas para defenderem-se de seus inimigos e também com muitas vitórias e algumas baixas, Deus sempre esteve no comando ao lado da nação, vindo sempre com socorro nas horas mais críticas. 

Neste 14 de Maio de 2018 Israel completa 70 anos de retorno oficialmente como nação pela ONU, enfrentando todos os tipos de rejeição dos seus vizinhos Árabes, Palestinos e de outras nações mundo afora. São poucas as nações e governos que apoiam Israel. Mas os Cristãos do mundo inteiro e de todas as nações apoiam Israel porque conhecem a palavra de Deus e sabem que Israel é chamado pelo próprio Deus de “ a menina dos olhos de Deus “.
Vamos ver os fatos históricos da criação do Estado Judeu.

Foi pelo rádio que o mundo soube que se iniciava uma nova etapa da história, quando o brasileiro Oswaldo Aranha, presidente daquela Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), decretou que a maioria dos países aceitava, pela primeira vez, a formalização de Israel como um Estado.
A data, histórica para o povo judeu, completa 70 anos neste 14 de maio quando toda a população judaica de Israel que hoje são milhões, certamente vão celebrar a data.  Naquela ocasião de 70 anos atrás tinha apenas cerca de 600 mil pessoas, sairam às ruas e vararam a madrugada em um estado que misturava êxtase, alívio e medo, conforme conta o cônsul de Israel em São Paulo e na região Sul do Brasil, Dori Goren.

Goren nasceu em 1955, nesta mesma Jerusalém que acompanhou com agonia a votação. A capital israelense ainda estava fumegante e já com os bairros árabes e judeus mais divididos, por causa da guerra que se estendeu pelo país, após as nações árabes não reconhecerem a decisão da Assembleia da ONU.

Este dia foi histórico, extraordinário, muito importante para o nosso povo, porque depois de  2 mil anos de exílio, de incerteza, de não ter independência, de não ter um Estado, a comunidade internacional resolveu criar uma nação para o povo judeu.

O evento de 1948 foi acompanhado por multidões em Israel. Os rádios eram escassos. A população se aglomerou diante de aparelhos colocados nas ruas, nos quintais, nas praças, mantendo um silêncio profundo que se integrava aos contornos escuros das colinas de Jerusalém, ao brilho das estrelas como um alento e a voz de Oswaldo Aranha revelando cada voto. Goren, ainda criança, lembra do que ouvia sobre aquele momento épico.

Neste dia o povo inteiro ficou ouvindo o rádio, nem todos tinham, mas deram um jeito de escutar a contagem dos votos. Um por um. A votação e a contagem dos votos se deu em Novembro de 1947, sendo que a data da promulgação foi em 14 de Maio de 1948.  

Um urro visceral, explosão de alegria que era a antítese do estrondo das bombas, tomou conta do novo país, finalmente reconhecido, quando a frase derradeira definiu a votação.
Trinta e três votos a favor. Treze contra. Dez abstenções e um país ausente da votação. A proposta foi aceita.

Mas uma fase difícil estaria por vir. E, conforme Goren lembra, a população judaica estava ciente disso.

Quando Oswaldo Aranha declarou o resultado, todos saíram para bailar, para festejar. Foi uma alegria misturada com a sensação de medo de ser morto, porque todos sabiam que não iria ser fácil. E a Guerra da Independência começou já no dia seguinte.

A proposta em questão foi feita pelo UNSCOP (United Nations Special Committee on Palestine), órgão criado para elaborar a partilha da chamada Palestina até então sob mandato britânico. O Reino Unido controlava a região desde o fim da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), quando o derrotado Império Otomano perdeu o domínio sobre ela.

O plano de partilha visava dar um basta aos conflitos entre árabes e judeus, que desde décadas anteriores retornaram à região, situação que se acirrou ainda mais após a Segunda Guerra (1939-1945), quando milhões de judeus precisavam encontrar um local que os abrigasse após a brutal perseguição nazista da qual eles foram vítimas.

Goren lembra que a ideia de que os judeus retornassem à terra de onde saíram milhares de anos antes, desde o início da Segunda Diáspora, em 70 d.c, quando foram expulsos pelo Império Romano, já vinha sendo acalentada desde o fim do século 19.

Foi quando se iniciaram ondas imigratórias de judeus de volta à região, devido também às perseguições e aos chamados progroms (ataques violentos aos guetos e às comunidades) que eles sofriam na Europa. A iniciativa da criação de um Estado judaico partiu de Theodor Herzl, nos idos de 1897.

Em seguida à partilha da Palestina, os países árabes iniciaram uma guerra contra Israel. Os combates se intensificaram na chamada Guerra da Independência, após o país se declarar um Estado independente, em maio de 1948. O conflito sangrento se estendeu até 1949, quando o recém-fundado Estado pôde começar a planejar seu crescimento. A partir de então iniciou um amplo processo de desenvolvimento.

Nos anos 50, Israel era um país pobre, com infraestrutura precária, tendo a laranja como principal produto de exportação. Hoje, com cerca de 9 milhões de habitantes, dos quais 7 milhões são judeus e 1,5 milhão são árabes (que têm direito a votos e a serem eleitos para o Parlamento) o país é um dos maiores exportadores de tecnologia e está entre as 20 economias mais prósperas do mundo, segundo Goren.

Segundo Richard J. Goldstone, ex-juiz do Tribunal Constitucional Sul-Africano, que liderou a comissão de investigação da ONU sobre o conflito em Gaza em 2008 e 2009, a partilha da Palestina e a consequente independência israelense nem de longe tiveram como objetivo impor qualquer tipo de supremacia étnica. Apesar de ainda haver, segundo ele, necessidade de maiores avanços nas relações entre as comunidades.

Para sermos precisos, há uma separação “de fato” entre as populações judaica e árabe maior do que Israel deveria aceitar. Muito desta separação é resultado de escolhas das próprias comunidades. Alguns, resultado de discriminação. Mas não é apartheid, que, conscientemente, consagra a separação como um ideal. Em Israel, a igualdade de direitos é a lei, a aspiração e o ideal. Desigualdades são na maioria das vezes derrubadas com sucesso nos tribunais.

Primeira base fixa dos EUA em Israel reforça proteção contra mísseis.

Neste contexto, o cônsul Goren acredita que a paz na região continua a ser um objetivo possível de ser alcançado. Não só entre as comunidades internas mas também em relação à questão externa, dos territórios palestinos, cuja população vive em condições muito difíceis e precisa de uma solução, vinda por meio de um acordo com os governos autônomos locais. O país já caminhou neste sentido, obtendo acordos com a Jordânia, o Egito e se aproximando comercialmente da Arábia Saudita.

Na declaração de independência do Estado de Israel, lida pelo primeiro-ministro David Ben-Gurion, foi dito com destaque que estendemos a mão para os nossos vizinhos árabes e palestinos, para que vivam em paz conosco. A resposta foi a não aceitação por parte deles. Mas tomara que a paz seja um dia alcançada.

Recentemente temos observado as declarações do primeiro ministro de Israel Benjamim Netanyahu de que Jerusalém é a capital indivisível de Israel e também as declarações do Presidente dos Estados Unidos de transferir a embaixada dos EUA de Tel Aviv, atual capital político econômica de Israel, para Jerusalém num ato em concordância com Israel de reconhecimento pleno do Estado Judeu e de sua milenar capital.

Pr. Waldir Pedro de Souza
Bacharel em Teologia, Pastor e Escritor. 


quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

QUEM É O ANTICRISTO PARTE I I

QUEM É O ANTICRISTO PARTE I I 

(Obs: Este texto mensagem faz parte do meu livro “O APOCALIPSE ...JESUS CRISTO VEM...”. Capítulo 36). Parte II

Capítulo 36
Quem é o Anticristo

20) Daniel 7.8 – O profeta Daniel viu em visão que a boca do enganador e do mentiroso era muito grande. Era assim como a de muitos que falam mentiras e enganos de boca cheia para realizar seus maus intentes contra os outros. Essa estratégia será utilizada pelo Anticristo. Todos nós sabemos que uma mentira dita várias vezes causa um efeito potencializado na mente do ser humano que é difícil de ser mudado, ou seja, uma mentira dita repetidas vezes passa a ser considerada como verdade por muitas pessoas, mesmo não sendo verdade. É por isso que muitas mentiras prevalecem em desfavor da verdade.  

Daniel 7.8
8 Eu considerava os chifres, e eis que entre eles subiu outro chifre, pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.

21) Daniel 8.23,24 – Mas o próprio profeta Daniel confirma o óbvio. O reinado dos transgressores terá um fim. Os enganadores não reinarão perpetuamente. Mesmo que tenham grande prosperidade e muitas riquezas adquiridas tudo na base da falsidade, mesmo que tenham adquirido, na base do engano, grande poder, um dia serão derrotados pelo Fiel, Jesus Cristo o Filho de Deus.    

Daniel 8.23,24
23 Mas, no fim do reinado deles, quando os transgressores tiverem chegado ao cúmulo, levantar-se-á um rei, feroz de semblante e que entende enigmas.
24 Grande será o seu poder, mas não de si mesmo; e destruirá terrivelmente, e prosperará, e fará o que lhe aprouver; e destruirá os poderosos e o povo santo. 

22) Apocalipse 13.18 – As riquezas da terra estarão ao dispor do Anticristo. Sabedoria não lhe faltará. Ele dominará todos os assuntos e todas as matérias, o homem da iniquidade quererá ser tão ou mais sábio que o rei Salomão. Pelo menos na área das riquezas e do número da besta se parecem. II Cr 9.13 ‘E era o peso do ouro, que vinha em um ano a Salomão, de seiscentos e sessenta e seis talentos de ouro’. É claro que há uma diferença muito grande entre Salomão e o Anticristo: Salomão recebeu a sabedoria diretamente do próprio Deus. O Anticristo receberá de Satanás. Salomão recebia as riquezas das nações porque todas as nações magnificavam a sua sabedoria e queriam unirem-se em aliança e amizade a Salomão. O Anticristo imporá seu jeito de governar e, com engano, subjugará todas as nações da face da terra, inclusive os Judeus. 

Apocalipse 13.18
18 Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.


23) Daniel 8.25 – O Anticristo usará de muitas sutilezas para massacrar e destruir os que estiverem vivendo em aparente segurança. Não adiantará as pessoas quererem fugir das garras do Anticristo, ele será feroz, implacável e destruirá até aqueles que construírem abrigos para se esconderem. Todos serão achados pelo Anticristo e por seus exércitos; ninguém esconderá dele. 

Daniel 8.25
25 Pela sua sutileza fará prosperar o engano na sua mão; no seu coração se engrandecerá, e destruirá a muitos que vivem em segurança; e se levantará contra o príncipe dos príncipes; mas será quebrado sem intervir mão de homem.

24) Apocalipse 13.4,7 – Ele, o Anticristo, exigirá adoração plena; todos os que não o adorarem, inclusive os chamados santos daqueles dias, serão derrotados, vencidos e destruídos pela mão de ferro do Anticristo. A mão sanguinária do Anticristo esmagará aos seus contradizentes. Ninguém escapará dele.

Apocalipse 13.4,7
4 e adoraram o dragão, porque deu à besta a sua autoridade; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? quem poderá batalhar contra ela?
7 Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação.

     25)- Apocalipse 19.19 – Mas, alguém aparece montado num cavalo branco e que não é o cavaleiro e o cavalo branco de Ap 6.1,2, Ele vem com grande exército, Ele vem para vencer, Ele vem para derrotar o Anticristo e estabelecer seu reino milenial na terra.       

Apocalipse 19.19
19 E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos para fazerem guerra àquele que estava montado no cavalo, e ao seu exército.

26) 2Tessalonicenses 2.9 – A eficácia de Satanás está no fim; seus sinais e prodígios da mentira estarão prestes a serem destruídos literalmente por aquele que vem como Rei para governar a terra com paz e segurança, seu nome é Jesus o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores.        

2Tessalonicenses 2.9
9 a esse iníquo cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás com todo o poder e sinais e prodígios de mentira,

27) Apocalipse 13.5 – Aquela boca mentirosa que proferia arrogâncias, enganos e blasfêmias, também será destruída.   

Apocalipse 13.5
5 Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias; e deu-se-lhe autoridade para atuar por quarenta e dois meses.

28) Daniel 7.8 – O profeta Daniel também já profetizava em seu tempo que a boca que falava grandes coisas para enganar será destruída, todo o seu poderio foi desfeito e sua “falsa” autoridade já não existirá mais.    

Daniel 7.8
8 Eu considerava os chifres, e eis que entre eles subiu outro chifre, pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.

29) Apocalipse: 13.7 – Aquela ‘aparente permissão’ de fazer guerra aos santos agora será cobrada com o peso da mão de Deus. Deus não deu permissão, e nem daria, para que seus santos fossem pisados; o Anticristo sempre agiu e agirá com espírito de engano, fazendo tudo em nome de deus como se deus fosse.  A vontade permissiva de Deus deixou que os santos fossem testados naquele tempo para ver se realmente pagariam com seu sangue para serem salvos; muitos felizmente ainda foram salvos mesmo sendo no tempo da grande tribulação. 

Apocalipse 13.7
7 Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação.

30) Daniel: 7.25 – As palavras proferidas contra o Altíssimo e seus santos, prevalecerá por todo o tempo da grande tribulação. Mas haverá muita perseguição. Não se poderá escapar das mãos do Anticristo; ou se aceita o seu selo ou será morto, essa é a sentença do Anticristo para quem pelo menos pensar em Deus. O Anticristo tentará dominar até a mente das pessoas. Hoje em dia está em estudo avançado os meios de monitoramento das atividades cerebrais através da telepatia. Há também, já nos nossos dias, maneiras de se controlar a mente de outra pessoa através do hipnotismo.      

Daniel 7.25
25 Proferirá palavras contra o Altíssimo, e consumirá os santos do Altíssimo; cuidará em mudar os tempos e a lei; os santos lhe serão entregues na mão por um tempo, e tempos, e metade de um tempo.
   
31) 1João: 4.3 – Todo aquele que não confessar que Jesus Cristo é o filho de Deus estará na mesma condenação do Anticristo; temos visto o quanto a influência maligna do Anticristo já opera em nossos dias. Há pessoas que aparecem no meio da sociedade como de uma conduta ilibada, mas, no fundo quando se descobre aquela pessoa está como um sepulcro caiado, por fora está todo lindo, bonito, com boa aparência, mas por dentro está carregado de sujeira e podridão. Está cheio de malignidade, de sentimento de vingança e com falência total de valorização até de si mesmo.    

1João 4.3
3 e todo espírito que não confessa a Jesus não é de Deus; mas é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que havia de vir; e agora já está no mundo.

32) 2João 7 – O apóstolo João enfatiza que o enganador é o Anticristo e que seus seguidores não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Não aceitam o nascimento virginal de Cristo. Não aceitam que Jesus nasceu por obra e graça do Espírito Santo; enfim inventam estórias e mais estórias para que não seja declarado que Jesus Cristo veio em carne e que viveu como um ser humano como qualquer outro na face da terra.        

2 João 7
    7 Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo. 

33) 1João 2.22 – Também o apóstolo João deixa bem claro que o mentiroso é aquele que nega que Jesus é o Cristo; esse que nega essa verdade nega também a verdade de que existe o Pai e de que existe o Espírito Santo; o Anticristo negará fortemente a existência da trindade de Deus, ele estabelecerá um governo mundial da trindade satânica, porque ele será uma das pessoas dessa trindade maligna.    

1João 2.22
22 Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho.

34) Daniel 8.25 – O Anticristo lutará com todas as suas forças para estabelecer em seu governo a doutrina do engano, ou seja, é como já vemos hoje em dia, são tantas promessas dos políticos para ganhar eleições, fama, poder e riquezas que se todas as promessas enganosas fossem cumpridas este mundo seria uma beleza, teria muita paz, todos teriam atendimentos hospitalares dignamente, todos teriam segurança, educação, salário digno; pior ainda o que está acontecendo no mundo religioso em que líderes religiosos estão fazendo tantas promessas falaciosas para, com espírito de engano, dizer que as pessoas ficarão ricas se derem todos os seus bens para aquela religião, ficarão curadas de derem grandes ofertas, não terão mais problemas financeiros e nem de saúde e muito menos problema de ser salvo, tudo deles gira em torno de uma pregação enganosa para arrancar das pessoas o máximo que puder de dinheiro em nome da religião e de uma religiosidade falsa, e desta maneira o espírito do Anticristo vai se infiltrando em todos os lugares e conseguirá chamar a atenção das nações através de suas sutilezas. O valor dos nomes de igrejas e ministérios tem sido mais pregado e adorado do que o nome de Jesus. Dão mais valor aos grandes prédios religiosos, templos e construções palacianas do que no ser humano que precisa ser salvo. O dinheiro e os bens do povo serve para enriquecer estes movimentos, o povo que contribui ou é forçado a contribuir, é apenas uma massa de manobra para enganar novos adeptos.       

Daniel 8.25
25 Pela sua sutileza fará prosperar o engano na sua mão; no seu coração se engrandecerá, e destruirá a muitos que vivem em segurança; e se levantará contra o príncipe dos príncipes; mas será quebrado sem intervir mão de homem.

35) Daniel: 11.44,45 – Mas o fim do Anticristo está determinado. Chegará o dia em que tudo será esclarecido. Tudo será revelado. Não haverá socorro para o Anticristo, ele será totalmente destruído. O profeta Daniel nos dá uma pequena lembrança do que será isso e de como isso tudo acontecerá. O fim do traidor está determinado, não haverá quem o possa socorrer.  

Daniel 11.44,45.
44 Mas os rumores do oriente e do norte o espantarão; e ele sairá com grande furor, para destruir e extirpar a muitos.
45 E armará as tendas do seu palácio entre o mar grande e o glorioso monte santo; contudo virá ao seu fim, e não haverá quem o socorra.

36) Apocalipse: 19.20 – A besta será presa assim como o falso profeta. Serão lançados vivos no lago de fogo que arde com fogo e enxofre que é a segunda morte. Eles farão até muitos milagres, sinais, prodígios e maravilhas, porém não adiantará seu engano, sua condenação chegará. Jesus Cristo o Filho de Deus agora está exercendo seu status de juiz entre as nações; todos os que receberem o sinal da besta e os que adorarem a sua imagem serão condenados sem detença. Não haverá tribunal de apelação. A justiça de Deus será cumprida integralmente e fielmente. 

Apocalipse 19.20
20 E a besta foi presa, e com ela o falso profeta que fizera diante dela os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e os que adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.

37) Apocalipse: 2.10 – Hoje há muitos crentes fiéis que estão inseguros quanto ao seu futuro e sua salvação. O espírito do engano está atuando fortemente na mídia em geral e muitos estão abrindo a guarda, estão se permitindo fazer muitas coisas que não agradam a Deus, e tudo em nome da religião; os líderes religiosos estão deixando de pregar a sã doutrina, estão afrouxando a verdade da palavra de Deus; estão mudando o sentido daquilo que é pecado para dar vazão à permissividade; tudo que não se podia fazer, a uns dez ou vinte anos atrás, agora está liberado; não estou dizendo que o fanatismo é que é certo e nem que o liberalismo é a maneira correta da igreja moderna se portar. O Cristão verdadeiro tem um comportamento Cristocêntrico, não aceita aberrações religiosas e muito menos facilidades para cometer pecados deliberadamente em nome de um falso sentimento de amor como paixão e de imoralidades em nome da felicidade; ele sabe que a igreja do Senhor Jesus Cristo nunca se moderniza, mas, ela se atualiza constantemente pela transformação do Evangelho como diz também o Apóstolo Paulo em Rm 12.1 ‘Rogo-vos, pois, irmãos, que apresenteis vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional’; então, meus amados, a maneira correta de nós pensarmos sobre o fim do mundo e se sermos salvos é estarmos atentos ao que está escrito no versículo abaixo; não devemos temer o que temos que padecer, importa é que queremos herdar a vida eterna e faremos o possível e até o impossível para vencer todas as adversidades mesmo passando por tribulações hodiernamente.    

Apocalipse 2.10
10 Não temas o que hás de padecer. Eis que o Diabo está para lançar alguns de vós na prisão, para que sejais provados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida.

(Obs: Este texto mensagem faz parte do meu livro “O APOCALIPSE ...JESUS CRISTO VEM...”. Capítulo 36). Parte II

Pr. Waldir Pedro de Souza 
Bacharel em Teologia, Pastor e Escritor.